Dor Crônica e Acupuntura

     Entendemos como dor crônica uma dor recorrente e permanente a uma situação clínica e que dura de três meses ou mais. O quadro de dor crônica se instala por conta de mecanismos graves que acometem os nervos, propiciando assim comprometimento doloroso e inflamatório intenso.

 

ASPECTOS CAUSAIS

     Milhões de pessoas no mundo sofrem de dor crônica, mas uma pequena parcela é diagnosticada e tratada adequadamente, pois não se dava tanta importância a certos casos por se achar que eram simplesmente quadros psicológicos e até imaginários. Hoje se sabe da gravidade desses casos e de sua dificuldade no tratamento.

A DOR

 

     A dor é um sinal de alerta para o organismo, dizendo que algo vai mal, contudo esta ordem é composta por células especializadas no sentido da dor (nociceptores) que existem em milhares distribuídas na pele, e transmitem estes impulsos ao sistema nervoso central (SNC) que responde tentando afastar do organismo esse estímulo danoso. A dor aguda é um sinal, já a dor que permanece  por meses ou anos se torna crônica.

FISIOLOGIA DA DOR

 

A propagação dos impulsos de dor, se classificam por 4 tipos de estímulo: mecânico, elétrico, térmico e químico. Os nociceptores se associam a uma série de reflexos, tais como aumento do fluxo sanguíneo local, a contratura da musculatura vizinha, aumento da pressão sanguínea e dilatação das pupilas.

Quando um tecido é injuriado as prostaglandinas e os leucotrienos atuam sobre os nociceptores que se tornam sensibilizados e transformam em dor qualquer impulso

TIPOS DE DOR

 

     -Dor nociceptiva: ocorre quando o tecido e danificado por um estímulo (calor, pressão, corte), e quando uma doença acomete o tecido levando quadros inflamatórios;

     -Dor neuropática: ocorre quando as células nervosas estão doentes e danificadas;

    -Hiperalgia: quando qualquer estimulo provoca uma dor excessiva e exagerada;

     -Alodinia: estímulos que não causam dor, passam a sofrer deste mal;

      -Dor referida: é a dor experimentada em regiões distintas do corpo.

NEURÔNIOS SENSÍVEIS

 

     Anteriormente analisava-se os neurônios como um simples condutor de estímulos, porém atualmente sabe-se que os neurônios tem memória da dor, pois transmitem assim o estímulo da dor, causando riscos de no retorno provocar dor crônica. Portanto se faz necessário inibir o mais rápido possível a dor aguda para que se evite este tipo de memória ruim e o melhor para se evitar as consequências de uma desordem de dor crônica. Uma das coisas mais importante são : evitar a depressão e a solidão social.

 

CAUSAS DA DOR

As causas da dor serão inúmeras e dependerão de uma série de fatores, mas as situações mais comuns estão relacionadas a dores inflamatórias, dores nos nervos e causadas por tumores.

     A dor pode ter origem:

-fisica;

-uma origem fascial ou da fascia (de regiões do corpo);

-origem somática ou emocional;

-uma origem psicossomática;

-origem somente emocional;

-origem na alma.

     Algumas situações arquitetônicas da vida moderna, situações posturais, alterações nos hábitos de vida como má alimentação e sedentarismo podem levar a obesidade que é uma causa fortíssima de dor. Outras alterações como o excesso de trabalho, dificuldades econômicas e familiares, falta de laser, solidão afetiva e muitas outras podem desenvolver dores crônicas.

 

FATORES PSICOLÓGICOS DA DOR

     As principais consequências psicológicas da dor crônica são a ansiedade, a angústia, o medo, a raiva, a irritabilidade, a tristeza, depressão, baixa auto-estima, sensação de rejeição pessoal e profissional. Todos esses fatores levarão a um distanciamento do convívio social e familiar, assim como o desinteresse afetivo e sexual, levando a insônia e reduzindo a imunidade, abrindo portas para doenças oportunistas.

O paciente quando vivencia a dor crônica por muito tempo acaba desenvolvendo conflitos mentais e emocionais que pioram ainda mais o quadro doloroso, provocando sofrimento intenso e desatinado.

 

O HOMEM E A DOR

     A dor que dilacera o cerne e que retém o conflito diário do seu conteúdo, assim como o faz sofrer pela exatidão das suas querências. Tudo nele se instala e assim acaba sofrendo e nele se cala, cala a sua alma que se faz emancipada de tanto mover o centro.

     O homem permite a dor pelo simples sofrer e não supor que nessa dança da vida se esquece que devia ser mais leve, pois o sofrer físico transborda a mente e remete na alma todo o filme que se repete, por tanto querer esquece de somente ser e viver sem trauma e pesar, sendo assim não sabe dissipar o que lhe corta por dentro.

 

TRATAMENTO POR ACUPUNTURA

     Utilizamos agulhamento sistêmico (agulhas no corpo) e acupuntura auricular, assim como uso de eletroacupuntura e Laser para amenizar o sofrimento da dor crônica. A agulha colocada no local irá possibilitar uma serie de reações em cadeia com liberação de substancias como as endorfinas e substancias antiinflamatórias, bloqueando os impulsos dolorosos no cérebro. Trabalhamos as desordens do fígado e da vesícula biliar amenizando os efeitos latentes nos canais de energia Yang e os efeitos no coração. Os resultados neste tipo de dor são bastante satisfatórios.